Jornal ÉME – Luanda – 18.12.23- O Presidente do MPLA, João Lourenço, defendeu, esta segunda-feira (18), na abertura da V Reunião Ordinária do Comité Central, que o Partido deve estar mais enraizado na sociedade em geral, e nas comunidades, em particular, para melhor entender e atender as aspirações dos angolanos.

“O que o nosso povo espera de nós, é sobretudo a nossa presença e a força da nossa palavra, da nossa mensagem, sem necessidade de oferta de bens materiais”, salientou João Lourenço.

Segundo o Líder do MPLA, o pressuposto deve ter como ponto de partida, uma ampla campanha de mobilização social , com o foco na maior proximidade com os cidadãos.

“Agostinho Neto, orientava em determinada fase da luta, dizendo:”todos para o interior”, lembrou o Presidente João Lourenço, reiterando que, “hoje dizemos, todos para as bases, todos para as comunidades”.

Ao destacar o foco social que se deve ter nesta acção, realçou que não é apenas para trabalhar com os ” militantes que lá estão, porque isso não conta, mas para trabalhar com os angolanos”.

Para o Líder do MPLA, “a actividade do Partido não se pode reduzir aos comícios que são necessários e importantes, e que acabam por ser uma festa, mas sim a de levar os militantes, amigos e simpatizantes a trabalhar todos os dias no bairro, na comunidade, ali onde estiverem, na mobilização para a nossa causa daqueles angolanos que não são nossos militantes”.

Num outro momento, o Presidente do MPLA, falou da actual conjuntura do País, admitindo empenho do Executivo na construção de , “uma verdadeira economia de mercado, que dá primazia ao sector empresarial privado, na produção de bens e serviços para consumo interno e para a exportação, criando ao mesmo tempo oferta de empregos no geral, e em particular para os nossos jovens”.

De acordo com o Presidente João Lourenço, a recente visita histórica aos Estados Unidos da América, é prova tangível desta realidade, a julgar pelos resultados alcançados e pelo que representa para a economia nacional.

“Angola torna-se no primeiro País a sentir os benefícios desta parceria estratégica, com o financiamento ao consórcio que vai explorar o Corredor do Lobito, importante infraestrutura logística que trará benefícios ao comércio regional e internacional”, frisou .

Nesta vertente , salientou, “o financiamento ao grande projecto de produção de energia fotovoltaica para o sul de Angola, que vai beneficiar as populações das províncias da Huila, Namibe, Cunene, Cuando Cubango, entre outras”, ressaltou João Lourenço.

Neste momento, o Presidente João Lourenço preside a reunião do Comitê Central, órgão deliberativo do partido, com a presença de 661 membros.

Texto: NBS/DN
Foto: DG/AP