Jornal ÉME – Luanda – 21.12.23 – A Secretária Geral da OMA, Joana Tomás, conviveu nesta quinta-feira (21) no município de Viana, província de Luanda, com mais de 200 reclusas do Estabelecimento Prisional Feminino de Viana, para proporcionar momentos de confraternização, alegria, solidariedade e estimular o amor ao próximo.

No local, a delegação encabeçada pela Secretária Geral da OMA foi recebida pelo director geral dos Serviços Penitenciário, Bernardo Gourgel, acompanhado da directora do Estabelecimento Penitenciário Feminino, Suzete Aguiar, e de distintos membros do Conselho Consultivo do Ministério do Interior, e de altas patentes daquela instituição prisional.

Promovida pelo Secretariado Executivo Nacional da OMA em parceria com o grupo musical “Fazer o bem, Faz bem” constituído por fazedores de cultura e artes do estilo kuduro em Angola, a actividade esteve enquadrado no âmbito do natal solidário para com as presidiárias que encontram-se privadas da sua liberdade.

Ao intervir no evento, a Secretária Geral da OMA disse que a época de natal traduz-se em momentos de solidariedade e de carinho, e que deslocou-se naquela unidade penitenciária para expressar o amor e o carinho com as presidiárias para que a data não passe despercebida, “porque apesar de estarem a cumprir que a lei ditou, elas precisam de afecto não só da família, mas da sociedade em geral”.

Joana Tomás referiu que “o Ministério do Interior está preocupado com o pós-cadeia, está a empoderar as mulheres com conhecimento, para que quando regressarem à sociedade, possam começar os seus pequenos negócios e sustentar as suas respectivas famílias.

Joana Tomás procedeu também a entrega de diversos bens de primeira necessidade, como arroz, fuba de milho, óleo e massa alimentar, cereais, açúcar, conservas, sal, farinha de trigo, materiais de higiene e gastáveis para minimizar a carência destes materiais naquela instituição.

Por seu turno, o director geral dos Serviços Penitenciário, disse que o sistema penitenciário tem a nobre missão de reabilitar e monitorizar o processo de reintegração social dos cidadãos em conflito coma lei, por constituir elemento basilar para a sã convivência, a paz social, o respeito pela garantia dos direitos e liberdades de cada indivíduo.

Bernardo Gourgel apelou a OMA no sentido de continuar a desenvolver acções direcionados aso género no seio da população penal, para que o processo reabilitativo das reclusas seja cada vez mais inclusivo.

O acto que contou com apresentações de poesia, músicas e danças, marcou a 4ª. Edição do Natal Solidário com a população penal, constituindo uma prova evidente do compromisso do Ministério do Interior e da OMA na solidariedade para com os cidadãos privados de liberdade por prática de diversos crimes.

Testemunharam igualmente o acto, os membros do Secretariado Executivo Nacional da OMA, do Comité Central do MPLA, a secretária provincial de Luanda da OMA, Luzia Policarpo, o primeiro secretário municipal do MPLA de Viana, Euclides da Costa, e demais convidados.

Texto: DN
Fotos: HF/OMA